Pastores ou humoristas?

Escrito por Valter Junior.

Me preocupa a quantidade de piadas e histrias engraadas que fazem parte das pregaes de muitos pastores. Claro que muito agradvel para quem prega ver um auditrio aos risos e gargalhadas, mas quando o objetivo passa a ser fazer rir e conquistar a simpatia e no o de transmitir a mensagem, temos um grave problema.

Usar uma histria engraada ou piada para falar de algo muito srio por receio de se desgastar com os ouvintes tambm algo grave.

Na maioria das vezes os ouvintes lembram das piadas usadas para se transmitir a mensagem, mas no da mensagem.

Precisamos confiar naquele que nos envia a pregar e assim, no cedermos a tentao de usar artifcios na transmisso da mensagem.

A prtica de comear uma fala contando uma piada ou histria engraada para "quebrar o gelo" se traduz em um argumento muito frgil. Quase sempre esse "quebra gelo" nos brinda com algo sem graa e em nada tendo a ver com a mensagem que se segue.

Se aprendemos a pregar com Cristo, veremos que usou tudo que usou de forma equilibrada como meios adequados e nunca como artifcios.

Ao ouvirmos essas mensagens hilariantes devemos estar alertas para o fato de que podemos estar rindo dos pecados uns dos outros, nos ferindo mutuamente, nos dispondo mais ainda a no mudar e assim insistir nas falhas que a pregao nomeia.

Em vez de rirmos dos pecados alheios, precisamos chorar por nossos prprios pecados. Se isso no acontecer, ficaremos apenas vidos pela prxima piada.

Vale no entanto alertar para que se evite o extremo de no comentar algo apropriado pelo fato de se tratar de uma situao engraada. No porque uma situao triste que se torna espiritual, nem porque engraada que deixa de ser espiritual. O uso que se faz que merece nossa especial ateno. Afinal, h tempo para tudo.

Deus nos ajude!