O que fizemos com os pastores?

Escrito por Valter Junior.

Posso estar completamente errado, mas me parece que ns igreja, impomos aos nossos pastores uma carga de trabalho to grande que eles no tem conseguido mais pastorear como gostariam. Assim, quando precisamos do cuidado pastoral, no o temos porque os pastores esto ocupados fazendo o que no se encaixa na atividade do pastoreio. Os pastores tem reunies, programas de rdio e TV para fazer, aulas para ministrar, obras para fiscalizar, palestras para dar, relatrios a fazer etc. Voc acredita que eles podero cancelar compromissos dessas agendas para atender a uma ovelha que sofre por algo que no seja urgente? Imagine que um pastor deixa de ir a uma reunio administrativa para estar com uma ovelha que est sofrendo. Ele ser criticado, pois para quem sofre sempre pode haver um outro horrio e oportunidade. Observe a agenda de um pastor hoje em dia e verifique o tempo nela reservado para estar com as ovelhas em sofrimento?

Pode haver pastores que no queiram cuidar ou socorrer ovelhas, mas no falo disso. Deixo aqui um alerta a ovelhas como eu. Creio que ns no temos dado condies aos nossos pastores de se dedicarem como se deve a Palavra e a orao. Os pastores se transformaram em executivos, polticos, administradores, gerentes etc.

Nesse meu tempo de sofrimento e dor Deus me presenteou com a ajuda de dois pastores que fazem por ns menos do que aquilo que gostariam. Mas tem sido um blsamo para nossas vidas. Um deles no pastor na igreja em que congrego.

Conheo mais de trs centenas de pastores com endereo e telefone. Nada demais para algum que cantor evanglico e canta a mais de 17 anos visitando as igrejas.

Dois pastores pela graa de Deus esto tendo condies de nos auxiliar, os demais esto estafados com suas agendas. Naturalmente no espero que todos possam, mas sim que os que queiram, possam.

Conheo outras pessoas que nesse momento esto sofrendo com perdas, doenas, separao etc. Ao falar com elas vejo a mesma frustrao quanto ao cuidado pastoral. Elas lamentam no terem o amparo que gostariam e precisam. Me dizem que graas a Deus surgiram outras pessoas para lhes ajudar.

Posso com o que escrevo perder a simpatia de muitos, mas ficar calado me parece um mal maior. Naturalmente minhas palavras podem ser facilmente desqualificadas, pois como atribuir razo a um pai que perde uma filha? Algum em semelhante situao pode se revoltar contra tudo e todos, se tornar amargo e ingrato. Seria esse o meu caso?

Precisamos urgentemente como igreja dar aos pastores que desejam genuinamente pastorear, as condies ideais para isso. Essa a parte que nos cabe. Se fizermos isso, os bons pastores podero ministrar s suas ovelhas, fazendo assim com que lhes falte menos em suas dificuldades.

Quanto aos presbteros, estes no do dedicao exclusiva de seu tempo ao ministrio e se acham sobrecarregados com seus afazeres rotineiros com o trabalho, estudos e famlia. Alm de tudo isso, precisam encontrar tempo para as atividades relacionadas com o presbiterato. Conheo presbteros que passam praticamente todas as noites aps o trabalho em reunies na igreja. Quando no so reunies administrativas, so cultos, cursos, palestras, planejamentos etc. Onde encontraro tempo para a prtica do pastoreio? A maioria dos presbteros parece estar se dedicando a questes administrativas que j so bastantes para ocuparem todo seu tempo. Nem todos os presbteros tem procurado se dedicar ao pastoreio das ovelhas junto com os pastores, mas o porqu disso uma outra questo.

J os diconos tem sido vistos e parecem se ver com o ministrio de acudir os rfos e as vivas, no incluindo o pastoreio. A figura de Estevo nos nossos dias seria censurada por exorbitar em suas atribuies ao pregar o evangelho do reino como fez. Algum diria que tambm por isso ele foi apedrejado. No intento de acudir aos necessitados, os diconos que tambm no do dedicao exclusiva de seu tempo padecem de dificuldade semelhante a dos presbteros. Onde encontrar tempo?

No precisamos de um relgio agora, mas sim de uma bssola. Precisamos olhar para a Palavra e definir prioridades e tempo para atendermos a cada uma. Queremos e com a graa de Deus podemos mudar essa realidade. Aceita o desafio?