Canção de consolo

Escrito por Valter Junior.

Aos que choram conosco, eis um bálsamo em forma de música. É de composição de Toninho Zemuner e é cantada por ele. Você pode fazer o download em:

http://www.ippdf.com.br/OFICINA/CorpoAlma/110.NaoChoresMais.html

Tem a letra e a cifra também pra baixar. Espero que seja tão alentador para você quanto foi para mim.
Toninho fez essa música na época em que perdeu sua mãe. É o canto dos que sofrem, mas não sem consolo.

Meu Aniversário

Escrito por Valter Junior.

No dia do meu aniversário, com quem está Glaucia?

No último domingo deixei meu filho, Vitor, com um irmão.

a Qualquer pessoa que me perguntasse pelo Vitor durante aquele período, eu diria: - Vitor está com o Claudio.

Quando deixo o Vitor com o Claudio, me sinto seguro, pois Claudio também é pai de adolescentes, o conheço e sei o quanto é cuidadoso. A casa do Claudio para mim é um daqueles lugares onde deixo o Vitor e não sinto necessidade de ficar ligando a toda hora para saber se está tudo bem. Acontece assim, vou a casa do Claudio, entrego o Vitor a ele e faço recomendações ao Vitor e não ao Claudio.

Claudio é um irmão na fé, pai, bom esposo e poderia listar muitas outras qualidades dele aqui, mas como eu, é pecador, falho, humano, passível de cometer erros que podem prejudicar a ele e a outros. Mesmo assim, me sinto seguro ao deixar o Vitor com ele.

Vale dizer que algumas vezes foi Claudio que chamou Vitor para ficar com ele em sua casa.

Por meio dessa simples experiência, na segunda pela manhã, achei um argumento poderoso para me consolar, pois percebo que a pessoa em quem mais confio chamou Glaucia para ficar com Ele. Ela está com o meu Senhor Jesus. Agora Ele a abraça como eu a abraçava. Quando me lembro dela, e isso acontece inúmeras vezes todos os dias, lembro também que a consagrei a Jesus e Ele a chamou para ficar com Ele. Assim, quando me perguntam pela Glaucia, digo: - Ela está com o Senhor. Está segura, feliz, plena, extasiada com tudo que pode ver, ouvir e sentir. Ao entregá-la a Jesus, o fiz por saber ser o melhor a fazer. O amor faz o melhor a ser feito mesmo que isso envolva a possibilidade da dor. A dor de agora será no tempo por vir, júbilo nos céus.

Fui buscar o Vitor na casa do Claudio.

Com ela será diferente, quando eu for, será também porque Ele me chamou, mas vou para ficar e usufruir da benção de estar na casa do Pai celeste com meu irmão Jesus.

Ao chegar lá, ainda sabendo que ela lá está, quero primeiro ver meu Jesus, pois sem Ele, eu nunca mais a veria.

A cada manhã peço a Deus que me ajude a viver mais aquele dia que amanhece até que os meus dias se findem. Enquanto isso, quero viver cada um deles para a glória de Deus recebendo o tempo de vida que ainda tenho como benção e não como uma condenação, já que enquanto vivo a saudade persiste.

Pensar na perda me faz sofrer, é é inevitável pensar na perda, mas ver o que Deus ainda me dá a graça de ter me faz desejar viver e servir. Tenho a presença maravilhosa de Jane e Vitor. De parentes, amigos e irmãos.

Choro pela Glaucia e vivo pelos que Deus me dá a graça de compartilhar a presença, afinal não vejo sentido em alguém viver para si mesmo.

Meu aniversário chegou no dia 1 de julho e muitas pessoas me deram os parabéns. Pela primeira vez em minha vida não aceitei os parabéns, pois não posso ser parabenizado por algo que não fiz. Foi Deus que me deu a vida e a tem sustentado. Fiz bem pouco para chegar até aqui. Foi Ele que me trouxe até aqui e continua a me conduzir, só Ele sabe por quanto tempo.

Procuro fazer minha parte no cuidado com minha vida e saúde, mas se Deus não sustentar minha vida, em vão serão os meus cuidados.

No dia do meu aniversário Deus me fez voltar a emergência do hospital em que Glaucia se despediu de nós. Fui levar Vitor que machucou um dedo da mão ao jogar uma partida de basquete. Fui com um amigo e Jane ficou. Preferi poupá-la de voltar àquele lugar. e ela de fato, preferia não ir

Da mesma forma que fui com Glaucia, fui com Vitor. Um amigo nos deixou na porta do hospital, pegamos a senha, aguardamos, fomos atendidos, encaminhados para o médico, Vitor foi examinado, o médico pediu um raio X, fizemos o raio X, o médico viu o exame, indicou a colocação de uma pequena tala no dedo, pois disse que não foi nada grave. Como eu esperava antes mesmo de irmos, voltamos logo pra casa.

Assim esperávamos ser com Glaucia. Mas não foi. Qual a diferença?

Entendi que Deus me levou ali para me mostrar como as coisas acontecem quando Ele não quer levar para Si alguém.Meu amigo Jeferson me acompanhou como Jesus o fez naquela noite. Observou tudo, ficou ao meu lado, não interferiu para mudar o curso das coisas, mas estava comigo.

Com Vitor eu não tinha porque estar apavorado. Era apenas um dedo machucado. Eu sabia que situações assim se resolvem com simplicidade. E assim foi.

Glaucia tinha uma garganta inflamada. Era apenas isso segundo o médico que a atendeu pela manhã. Eu não tinha como estar apavorado pelo fato dela estar com a garganta inflamada.

No entanto, quando Deus deseja chamar alguém a garganta inflamada evolui para algo inesperado. A gente acaba voltando ao hospital sem saber explicar como uma garganta inflamada pôde evoluir para algo tão grave.

Uma garganta inflamada evoluiu para uma infecção generalizada. Como eu poderia imaginar ou esperar isso?

Fui e voltei com Vitor do hospital como tantas vezes, na realidade bem poucas vezes fui ao hospital com Glaucia. Fui e voltei e Vitor está aqui comigo agora lanchando enquanto escrevo porque Deus ainda não o chamou para estar com Ele. Com Glaucia foi diferente.

Isso me faz ver que por mais que eu assista em minha mente o filme daquele dia, tentando identificar o que eu poderia ter feito para evitar tudo, perceberei que quem podia ter evitado tudo, de modo que uma garganta inflamada fosse apenas e tão somente algo simples, não o fez. Não o fez porque era o momento de chamá-la. Assim nós viamos tudo perplexos e ao meu lado Jesus estava chorando comigo pela dor, mas sem interferir para mudar o resultado, pois era o momento dela partir.

Continuarei fazendo o pouco que me cabe a medida em que Deus me capacita. Aos olhos do Vitor pode parecer que fiz muito ao levá-lo ao médico, mas eu sabia que estava fazendo o mínimo, pois eu apenas assistia tudo, esperando que tudo terminasse bem e voltassemos logo para casa, o que aconteceu.

Graves ou simples os problemas, não será a gravidade ou a simplicidade que determinará o que vai acontecer. Estive gravemente doente várias vezes e estou aqui. Ela tinha uma garganta inflamada e está com o Senhor.

Nos fará bem para a alma reconhecer que nossas vidas estão nas boas e amorosas mãos de Deus. Que Deus nos ajude a fazermos o pouco que nos cabe por Sua vontade, o mais, a Deus pertence e é maravilhoso que seja assim.

Prossigo a cada dia mais cônscio de minha dependência de Deus e rogando aos céus força para viver e servir.

Como Jó, me vejo fazendo perguntas, apresento meus protestos aos céus, peço a Deus que me fale e como no caso de Jó, Deus não responde minhas perguntas, não se zanga com meus protestos e me fala: - Confie em mim! Diz isso enquanto enxuga as lágrimas Dele e as minhas.

Forte, não. Fortalecido

Escrito por Valter Junior.

Compreendo o que as pessoas desejam expressar ao me considerarem alguém forte, no entanto, uma coisa é ser forte e outra é ser fortalecido. Forte, imensamente forte, é quem me fortalece. Eu, não passo de um frágil menino, como a letra da música que colei aqui diz.

Forte Como Um Menino

Nos combates tenho sido vencedor Mas ao vencer eu também posso me ferir Falam por aí que a minha força é demais Sem ver que no meu peito eu escondo o meu pesar

Saibam pois que ao cair eu oro ao meu Deus Saibam quem é que me levanta se estou só Espada em punho estou a chorar Pois dentro da armadura só um menino há

Destemido busco encontrar a paz Pois de Jesus a armadura é voraz Dizem por aí que a mim ninguém vai derrotar Sem ver meus inimigos que me tentam sem parar

Saibam pois que ao cair eu oro ao meu Deus Saibam quem é que me levanta se estou só Espada em punho estou a chorar Pois dentro da armadura só um menino há

Autor, por mim, desconhecido.

Há dias que são imensamente difíceis. Eles me fazem ver claramente que não sou forte. Quando consigo suportar a dor e prosseguir, vejo que alguém me fortaleceu para que isso fosse possível. Como disse o irmão Paulo: Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece. (Filipenses 4:13)

Novo Endereço

Escrito por Valter Junior.

Graças ao bom Deus, nos mudamos ontem, dia 24 de junho. Estamos no apartamento que alugamos em Águas Claras. Trouxemos uns 40% de tudo que tinha-mos. Quanto ao que ficou no antigo apartamento, venderemos algumas coisas e doaremos outras. Jane está trazendo aos poucos o que não veio no caminhão de mudanças. Esvaziaremos assim o apartamento e logo o anunciaremos para venda. Após a venda, compraremos um apartamento aqui mesmo em Águas Claras e assim nos mudaremos novamente, mas em definitivo.

Já estou com meu computador e com conexão com a internet graças a uma conexão sem fio que meu irmão me emprestou.

Estou tentando transferir o telefone e a internet, mas parece que vai demorar. Assim, nosso contato telefônico continua pelo celular 8437-8597.

Aos poucos estou retomando meu trabalho com informática para meus colegas cegos junto ao SENAI, minhas visitas às igrejas e a rotina familiar.

Obrigado de coração pelas orações e por todo apoio que estamos recebendo.

As vezes me sinto impelido a escrever e digito algo que está incomodando muito meu coração. Esses textos envio aos amigos e coloco no site. Espero que possam ser benção para todos quantos lerem.

Quando o telefone estiver ligado, avisarei.

Vejo que o que me valeu quando fiquei cego também me vale agora. Devo prosseguir apesar da dor, sem ignorá-la, pelo contrário, respeitando-a, mas prosseguindo para o alvo que Deus colocou para mim. Enquanto prossigo, Ele cuida de mim. Vou chorando a falta de minha florzinha amarela e usufruindo com alegria a presença de amadas e amados irmãos.

Sem esperar, as vezes sou tomado por uma profunda tristeza causada por alguma lembrança que me surge sem que eu tenha procurado. Para cada evento como esse, logo me vem a mente que estou recordando do que ela viveu e devo pensar no que ela agora está vivendo. O agora é sempre e infinitamente melhor, apesar de distante. Choro então por ser distante, mas me consolo por ser melhor e por saber que um dia também estarei lá.

Me perdoem por meus escritos, mas é a forma que tenho de afugentar a solidão, pois passo a maior parte do tempo sozinho. Não se culpe por não me poder fazer companhia. Minha solidão não começou agora e nem sei quando acabará, mas é solidão de pessoas, pois de Deus tenho sempre a doce presença. No entanto, sei que meus amados irmãos e irmãs podem estar distantes fisicamente, mas no coração, estão sempre perto e orando por mim.

Por vezes estou cercado de pessoas, mas cada uma está envolvida com seus afazeres e as sinto distantes. Não é culpa delas, pois todos temos nossos próprios afazeres. Assim, minha solidão é uma questão a ser resolvida por mim e confesso que pela graça de Deus tenho tido excelentes progressos.

Por favor, prossigam orando pois a jornada é longa.

Consolo em vez de prosperidade financeira

Escrito por Valter Junior.

Tento ouvir nas rádios e TVs evangélicas sobre consolo, mas só ouço sobre prosperidade financeira.

Em tempos difíceis como o que vivo, sinto minh'alma  ansiando por ouvir uma palavra de consolo e refrigério ao atravessar um deserto longo e árido. Por isso, quando entro no carro  ou estou em frente a TV, me vejo sintonizando rádios e canais evangélicos na expectativa de ouvir uma palavra de alento. No entanto, e para meu desapontamento, só estou conseguindo ouvir mensagens sobre rosperidade financeira, como ser um empresário de sucesso, como realizar todos os sonhos, como ficar rico etc.

O que me tem mantido de pé é a mensagem do evangelho que fala dos valores celestiais, da graça que nos basta, do poder que se aperfeiçoa na fraqueza, de que será possível prosseguir sendo fortalecido pelo Senhor, da certeza de uma vida eterna com Deus e muito mais. Não estou interessado em ser rico, ter dinheiro, ser um empresário de sucesso, ter fama, carros, casas, viajar etc. Peço a Deus apenas o  que necessário for para que eu possa realizar a obra que Ele me der o privilégio de fazer.

O que houve com o evangelho que nos exorta a ajuntarmos tesouros no céu? Qual tesouro da terra pode me consolar nessa hora? Odeio com todas as forças de minha alma a Mamon, o tal deus do dinheiro. Deus me ajude para que o dinheiro seja sempre meu servo e nunca, nem por um momento, meu senhor.

Que os meus bens sejam sempre benção para alguém. Quando não forem, que deixem de ser meus e passem às mãos de quem dará a eles uma  destinação  proveitosa na concretização dos propósitos do Reino de  Deus.Nesse sentido, regularmente, identifico o que está em minhas mãos e ao perceber que  está sem utilização, logo procuro alguém ou alguma instituição para quem possa ser útil.

Não tive muito para dar para a Glaucia. Avaliando financeiramente, foi pouco, mas praticamente tudo  que tive.Não economizei um centavo, se sabia que com isso minha filha deixaria de ter algo que  realmente  precisava.Se Glaucia precisava de um calçado, mochila, agasalho, eu buscava  prover com o que eu tinha ou pedindo a alguém que pudesse me ajudar e assim, ela sempre teve tudo que  precisou  e ainda ganhou muitos mimos pela generosidade da vó Edith e de outras pessoas queridas.

O que vale mais para mim é que dei mais massagens naqueles pezinhos que sapatos, mais beijos que maquiagem, mais abraços que roupas, brincamos mais que a levei a parques de diversão, conversamos mais do que dei celulares e tanto mais.

Nossos filhos não querem o que temos, querem a nós mesmos.Não dê sua vida ao trabalho e seus bens como herança aos seus filhos.Dê sua vida aos seus filhos e eles não sentirão falta de qualquer bem.

Não se trata do extremo de idolatrá-los, mas sim daquilo que se espera dos pais, a saber, que se doem como pais aos seus filhos.

Nos tempos de imaturidade, pode ser que iludidos pela mensagem consumista da sociedade, eles  não  percebam o que realmente tem valor, mas com a maturidade, isso vai acontecer.

Dou graças a Deus porque não guardei nada de mim como pai ao me doar a ela.Não guardei nada para que ela hoje pudesse ter tudo com o Senhor na Glória. Mas na verdade, apenas imitei  o exemplo do meu Mestre. Ele se deu por mim e por ela para  que pudéssemos em Deus ter tudo, pois  sendo  Ele  nosso  pastor, nada, nem na morte, nem na vida, nos faltará, e  estou  certo de que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus.

Minha vida continua sendo a cada dia entregue ao Senhor, pois sou seu servo. Como parte dessa entrega, doo minha vida  como marido a minha mulher, Jane. Doo minha vida como  pai  a  meu filho, Vitor. Doo minha vida como irmão a meus irmãos, e  aos que não são meus irmãos, na esperança de que um dia se tornem meus irmãos.

Deus me ajude, a cada dia, traduzir em atitudes minhas palavras.